Cachorros com deficiência física – Como proporcionar melhor qualidade de vida?

2 Comentários


Há muitos casos de cães que se tornaram deficientes físicos, por sofrerem acidentes ou por problemas de saúde. A perda de membros, paralisia, cegueira e surdez, são exemplos de deficiência que podem ocorrer ao longo da vida dos cães.
Muitas pessoas acham que, ao se tornar deficiente físico, o cão não pode ter qualidade de vida, mas isso não é verdade! Os tutores de cachorros que possuem deficiência física, devem cuidar com amor e proporcionar uma vida feliz a eles e não abandoná-los, como vemos em certos casos.

Mas, como proporcionar melhor qualidade de vida aos cães com deficiência física? Entenda um pouco sobre cada deficiência e como você pode garantir a saúde e bem estar de seu cachorro:

Paralisia dos membros posteriores

A paralisia pode ocorrer, devido a um problema na coluna do cachorro: a hérnia de disco. O tutor deve sempre observar seu cão e se detectar algo incomum, deve procurar um médico veterinário com urgência. Alguns sintomas são: permanecer arqueado, não querer andar ou andar com dificuldade, não conseguir se levantar, dificuldade de respirar, falta de apetite e na pior das hipóteses, não conseguir urinar – um sinal que indica que a situação está grave.
Para garantir um tratamento ideal, o médico veterinário mantém o cão em uma gaiola, onde ele não pode se movimentar muito, pois pode sentir dor. Aliado a isso, entra a medicação adequada com analgésicos e anti-inflamatórios, até que o cão melhore. Esse tratamento depende muito do quadro do cão, podendo variar de tempo.
Após isso, o tutor pode garantir mais qualidade de vida a seu cão com paralisia, com sessões de acupuntura e fisioterapia, mas, em muitos casos, é imprescindível o uso de carrinho – o que não impede o cão de ter uma vida feliz e ativa, se seu tutor mantê-lo motivado e exercitando sempre sua capacidade de brincar e se divertir, como era antes.

Cegueira

As causas da cegueira em cães são diversas, podendo ser ocasionada por doenças como catarata, glaucoma, lesões de córnea, olho seco, doenças da retina, diabetes e até doenças transmitidas por carrapatos. Mas, nem sempre o quadro é irreversível. Em muitos casos, fazendo o tratamento adequado, pode ter cura e muitas vezes, a prevenção pode ajudar muito. Identificando o problema precocemente, as chances de preservação da visão são maiores. O tutor deve ficar atento aos sinais do cachorro, observando sempre se ele lacrimeja excessivamente, se tem coceira na região dos olhos, olhos vermelhos, secreção, piscadas exageradas, ou alterações no comportamento como insegurança ou desorientação.

Quando o caso for irreversível, o tutor do cão pode exercer alguns cuidados para garantir o bem estar do animal, como deixar a água e comida à disposição, sempre no mesmo local, manter os móveis organizados, de forma que não atrapalhem o cão, monitorar piscinas, escadas e lajes, afim de evitar que o cachorro sofra algum acidente etc. Não deixar de realizar as atividades do dia a dia, como passear e brincar também ajuda muito, afinal, ele não se torna incapaz, apenas limitado a algumas coisas.

Surdez

Infecções de ouvido, podem ocasionar em danos nos nervos responsáveis pela audição do cachorro. Cuidar bem da saúde dos ouvidos de seu cão, tratando bem e com cuidado, no caso de otite, pode prevenir a surdez. Em outros casos, alguns cães podem ficar surdos devido à idade avançada. A velhice pode proporcionar uma perda gradativa da audição, e o que resta é cuidar bem do cão, para manter a qualidade de vida dele, mesmo com a deficiência.

Um cão, ao ficar surdo, pode ter alterações de comportamento como insegurança e até mesmo agressividade, portanto há alguns cuidados que devem ser tomados.
Normalmente, educamos nossos cães com elogios ou repreensões verbais, correto? No caso do cão surdo, a educação tem que ser feita com gestos. Os sinais com as mãos, tornam-se o principal meio de comunicação entre os cães e seus tutores.
É muito simples educar um cão através dos sinais com as mãos. Dando o sinal com a mão e oferecendo um petisco, reforça algo positivo. Após várias repetições, em situações em que o cão faz coisas boas ou quando você dá um agrado, ele vai entender que aquilo é uma recompensa.
Para repreendê-lo, faça um sinal com a mão, aponte o dedo para o cão, com firmeza e faça expressão de que não está contente. Após várias vezes, ele irá entender que aquele gesto indica que ele fez algo de errado.

É possível sim, educar e criar um cachorro com deficiência física. Seja qual for o tipo, você precisa ter muita paciência, carinho, amor e respeito com as limitações de seu cão, mas nunca esquecendo de estimular nele a vontade de continuar vivendo como antes. A recompensa, é poder proporcionar bem estar para ele, além de receber carinho e amor em dobro! <3

,

2 Comentários

  • meu pet está velho, agora ele começou a tremer os quadris, mas estava andando, de uns dias para cá travou a pata direita traseira, hoje ele não conseguiu mas andar, travou as duas traseiras. eu li uma reportagem que o animal não faz mais a suas necessidades tem que ajuda-lo. eu gostaria de mais informação a respeito, parece que te de fazer massagem. obrigado gostaria de saber mais.

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Vanda, a dificuldade de fazer as necessidades é um quadro grave e merece muita atenção!
      Para garantir um tratamento ideal, o médico veterinário mantém o cão em uma gaiola, onde ele não pode se movimentar muito, pois pode sentir dor. Aliado a isso, entra a medicação adequada com analgésicos e anti-inflamatórios, até que o cão melhore. Esse tratamento depende muito do quadro do cão, podendo variar de tempo.

      Após isso, o tutor pode garantir mais qualidade de vida a seu cão com paralisia, com sessões de acupuntura e fisioterapia, mas, em muitos casos, é imprescindível o uso de carrinho – o que não impede o cão de ter uma vida feliz e ativa, se seu tutor mantê-lo motivado e exercitando sempre sua capacidade de brincar e se divertir, como era antes.

Deixe uma resposta para Naturalis - Total Alimentos Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>