Cinomose canina: prevenção, sintomas e tratamento

2 Comentários

A cinomose canina é uma doença que afeta cães filhotes e adultos que não foram imunizados. Trata-se de um problema grave que pode levar à morte ou deixar sequelas no animal e, por isso, as principais medidas que você deve tomar são de prevenção. Por ser uma doença infecto contagiosa, a transmissão se dá com facilidade entre os cães e isso reforça ainda mais a importância das vacinas.

Como evitar a cinomose canina

Para proteger seu animal da cinomose, você deve fazer a imunização ainda na fase de filhote. Todos os cães no início da vida precisam receber a vacina múltipla, que evita uma série de doenças caninas – dentre elas, a cinomose. A indicação sobre as doses corretas deve partir do veterinário, mas em geral a recomendação é que a primeira aplicação ocorra quando o animal tem 45 dias de vida e mais duas aconteçam com intervalos de 30 dias.

Caso seu cachorro já esteja na fase adulta e ainda não foi imunizado, vale a pena buscar orientação com um veterinário de confiança. Com esse gesto simples, você consegue livrar seu cão da cinomose e também evita a proliferação desse problema.

Sintomas da cinomose canina

A cinomose canina é causada por um vírus que fica incubado no cão após ele ser infectado. Esse período dura cerca de três a sete dias, que é o tempo necessário para que aconteça a replicação do vírus em células sanguíneas e no sistema nervoso central.

Após esse tempo começam a surgir os primeiros sintomas da cinomose, que variam conforme o estágio da doença. O sistema digestório é o primeiro a ser atacado, seguido pelo sistema respiratório e, por fim, o sistema nervoso central. Sendo assim, o cão pode sofrer com diarreias, perda de apetite, apresentará secreções saindo pelo nariz e olhos e, no estágio mais avançado, o animal passa a andar sem equilíbrio, podendo ter tremores musculares e crises de convulsão.

Tratamento para cinomose

Não existe cura para esse problema. Por isso, o tratamento da cinomose consiste em tratar outras doenças causadas pelo vírus. Sendo assim, podem ser prescritos antibióticos, antipiréticos, soro, anticonvulsivantes, suplementos alimentares e uma alimentação saudável.

Tanto o diagnóstico quanto a indicação de tratamento só podem ser feitos por um médico veterinário.

,

2 Comentários

  • Igor disse:

    Meu cachorro, Lhasa, de 3 anos teve cinomose, comecou com falta de apetite, logo comecou a se locomover menos e parou de andar, em poucos dias. Foi ao vet que primeiro pensou em AVC, mas descartou depois de um tomografia e e pelo exame de sangue disse que era cinomose, e que nao teria nada a ser feito expecificamente. Meu cachorro parou de andar, de sustentar a cabeça. Ele certamente iria morrer. Procuramos sites na internet e artigos, e lemos sobre testes ainda sem comprovacao sobre o efeito da Ribavirina, um antiviral usado em humanos que haviam casos que poderia funcionar contra cinomose. Compramos a medicacao o que foi muito dificil de achar em farmacias. Demos uma dose baixa fracionando o comprimido mas sabíamos que era uma dose alta para um cachorro que nesse momento pesava menos de 3 kgs. Era pele e osso. Ele lutou por algumas semanas e houve melhora significativa do apetite. Em menos 2 semanas ele voltou conseguir a andar, em menos de 1 mes de voltar a brincar e se alimentar sozinho. Quando perguntamos, antes de tratar, veterinario nenhum tinha ouvido falar sobre o tratamento e claro que nao recomendou.
    Ele sobreviveu. Ano passado, com 8 anos de vida. A conta chegou, ele apareceu com insuficiencia renal. Nao sabemos se pelo remedio que tomou, ou se por outros motivos, no final, ele veio a falar alguns meses depois, com anemia e uremia. Talvez pela bomba que demos a ele de medicacao quando teve cinomose, talvz por coincidencia, mas o remedio que desconhecem fez nosso filhote viver por mais 5 anos, com uma qualidade de vida otima. Sugiro que invistam nessa pesquisa, inves de estigmatizar os animais com cinomose (vet Nenhum gosta que um animal com suspeita da doenca passe nem perto da sua clinica), poderiamos cura-los, melhor ainda se propriamente embasados.

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Igor, lamentamos muito a situação do seu companheiro. É uma tristeza ver nossos peludos com essa doença terrível. Também esperamos que a medicina veterinária cresça com o passar dos anos, para que os peludos se curem e ganhem um tratamento de excelência para combater a cinomose. Tenha um ótimo dia!

Deixe uma resposta para Naturalis - Total Alimentos Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>