Como passear com cachorro agitado?

29 Comentários

Levar seu companheiro para caminhar no parque ou na rua nem sempre é tranquilo, principalmente quando se trata de animais que não estão acostumados ou são filhotes. Por isso, quando você pensa em passear com cachorro, já lembra de todas as bagunças que ele faz fora de casa? Se este é o seu caso, as nossas dicas serão bastante úteis para melhorar o comportamento do cão e deixar este momento mais prazeroso.

Corrigir o comportamento de um cachorro agitado durante os passeios é importante para que você não perca a vontade de sair com ele, afinal, é uma necessidade básica do cão e faz bem para sua saúde física e psicológica, além de ser uma oportunidade deliciosa de estreitar seus laços com o animal.

Uma forma de acalmar o cão agitado antes dos passeios é brincando com ele por poucos minutos em casa. Escolha uma atividade que faça o animal gastar bastante energia, assim, no momento de sair de casa, ele estará mais tranquilo. Procure não criar expectativas no cachorro com chamamentos que estimulem sua ansiedade, como: “Vamos passear? Vamos para a rua? Vamos, vamos?”. É importante nunca colocar a guia enquanto ver o cachorro agitado, pois ele entenderá o passeio como recompensa para euforia. Se ele ficar agitado depois que colocar a guia, retire, espere ele acalmar e coloque novamente. Faça o exercício quantas vezes for necessário.

Todas estas orientações devem ser feitas com o cachorro em casa, mas sabemos que existem alguns comportamentos caninos que também causam problemas durante o passeio. Confira dicas para te ajudar com cão que puxa a guia e que late muito quando sai de casa.

Passear com cachorro agitado que puxa a guia

Seu companheiro puxa a guia para cachorro - este é um dos problemas mais comuns enfrentado pelos tutores durante os passeios com o cão. E a situação fica ainda mais complicada quando se trata de um cachorro de médio a grande porte, que possui mais força, dificultando o controle.

O primeiro passo para treinar cachorro é escolher uma guia que seja leve e resistente, mas nunca opte por enforcadores, pois podem machucar o animal. Não coloque a coleira no cão enquanto ele estiver agitado, só faça isso ao perceber que ele está calmo.

Quando ele puxar a guia, pare o passeio. Não se mexa até ele perceber que este comportamento não leva a nada. Volte a caminhar assim que seu amigo se acalmar e a guia afrouxar. Este método exige paciência e persistência, pois pode levar alguns passeios até que aprenda que é você quem controla a velocidade do passeio.

Passear com cachorro que late muito

Um cachorro que late muito sempre causa incômodos, principalmente, durante passeios. Muitas vezes, os cães latem por euforia, pois gostam da experiência, principalmente quando se trata de passeios pouco frequentes. Outro motivo que leva o cão a latir é a presença de animais desconhecidos ou barulhos que chamem a atenção.

Para evitar que isso aconteça, você precisa manter uma rotina de passeios para o cachorro se acostumar. No início, é melhor escolher um lugar mais tranquilo, com poucos barulhos para não provocar a ansiedade do cão. Recompense com carinho todo comportamento positivo. Caso ele comece a latir, é importante mostrar que está tudo bem.

Passear com o cachorro, o ajuda a se sociabilizar com outros cães e pessoas, e com calma, verá que, aos poucos, ele ficará mais calmo durante os passeios.

,

29 Comentários

  • Roseli disse:

    Busquei informações pois tenho uma pinscher e uma chau chau e agora adotei uma abandonada (tipo colli) e está muito assuntada. Preciso de toda informação possível para que ela se sinta em casa, com as pessoas e as outras cadelas. Gostei muito das matérias e vou continuar lendo o que publicarem. Parabéns!!!

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Roseli, é comum que os cães fiquem dessa forma ao chegar em um novo ambiente. Mas com o passar do tempo, eles tendem a se socializar com uma facilidade maior, pois nessa fase o cão está conhecendo novas pessoas e um novo lar!
      Para ajudar o seu cachorro a socializar com as pessoas e visitas, você pode conferir as dicas em um outro artigo nosso. Para conferir, é só clicar no link abaixo:
      http://www.naturalistotalalimentos.com.br/blog/aprenda-a-socializar-seu-cachorro-com-as-visitas/
      Ah, obrigado pela confiança! Continue acompanhando o nosso blog para não perder nenhuma das nossas dicas. <3

  • Josiane disse:

    Ganhei uma cachorra da raça Akita, 1 ano mas a minha 8 anos sem raça não está aceitado ela já brigarão duas vezes, só quanão saio na rua com elas é que não brigão. O que devo fazer por favor.

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Olá, Josiane.
      É comum que haja uma disputa de território e atenção quando um novo anjinho entra na família, mas não se preocupe, existem várias formas de evitar brigas e fazer com que seus pets se deem bem.
      Em relação ao tratado de paz exclusivo do passeio, ele não é por acaso. Já que a rua é um território neutro e tem passe livre para que todos os pets caminhem por lá. Por isso, essa hora é uma ótima terapia para eles se aceitarem melhor.
      Também é importante reservar um espaço próprio na sua casa para cada anjinho. O pote de comida e caminha devem ser de uso exclusivo para cada um.
      Como os cães são bastante territorialista, é bom lembrar que os privilégios devem ser sempre do primeiro cão. Dessa forma, você evita que brigas pela atenção e território aconteçam. Lembrando que todos precisam de carinho, mas o primeiro que chega na fila é sempre atendido antes, certo?
      Esperamos ter ajudado. Se tiver qualquer outra dúvida, conte com a gente! <3

  • Rozana Almeida disse:

    Olá eu tenho uma pitbull de sete meses e minha vizinhança é cheia de cachorros e toda vez eu saio com a minha ele ficam latindo muito chega a ser irritante e minha cadela fica muito agitada pulando e puxando a guia confesso que algumas vezes chego a sentir medo….. o que eu devo fazer? Como posso treinar ela…. ou tem algum exercício que a ajude a melhorar?

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Rozana, é comum que os cães se agitem ao presenciar outro pet na rua. Em alguns casos, é preciso disciplinar o cão antes, ou determinar um local onde esse estresse não aconteça.
      Para acalmar a sua pet, você pode fazer uso de snacks como recompensa por bom comportamento, lembrando que é essencial dosar a quantidade certa e oferecer somente nas hora em que ela estiver calma, justamente para que ela reconheça o snack como recompensa por bom comportamento.
      Caso a situação persistir, sugerimos que você busque pela ajuda de um adestrador ou de um especialista em comportamento animal.
      Desejamos sorte!

  • Erika disse:

    Olá adotei um Pinsher ainda filhitinho dei todas as vacinas … agora já podemos passear mas torás vez que saímos é um show ele late muito já veio vizinhos reclamar do quanto barulho ele faz já. Ao sei mais o que fazer as vezes nem da vontade de sair come em ele pego no colo faço carinho digo que tá tudo bem ele se acalma no colo aí ponho no chão começa tudo de novo.. socorro rs

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      A raça Pinscher leva uma certa fama de ser “ardida”, por latirem muito, não é mesmo?
      O ideal é começar passear em lugares mais tranquilos e sem muito agito, para ele ir se acostumando com as caminhadas.

  • Analice Santos disse:

    Boa tarde. Adotei um Jack Russel e ele late e quer pegar os gatos. Quando vou passear com ele, avança nos outros cachorros e late para eles, além de puxar a guia. O que posso fazer para evitar as brigas e socializa-lo?

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Analice, para evitar que isso aconteça, você precisa manter uma rotina de passeios para o cachorro se acostumar. No início, é melhor escolher um lugar mais tranquilo, com poucos barulhos para não provocar a ansiedade do cão. Recompense com carinho todo comportamento positivo. Caso ele comece a latir, é importante mostrar que está tudo bem.

      Passear com o cachorro, o ajuda a se sociabilizar com outros cães e pessoas, e com calma, verá que, aos poucos, ele ficará mais calmo durante os passeios.

      Qualquer outra dúvida, conte com a gente!

  • Jussara Cruz disse:

    Olá, tenho uma vira lata que se chama Kiara, ela é de porte médio, aparentemente um doce de cachorra rsrsrs não morde e nem ataca ninguém, mas não pode ver gente que fica doida, quer pular, sair correndo. Muito agitada quando vê gente. Viveu 4 anos morando em casa com quintal, saiamos pouco com ela, mas agora estamos morando em apartamento e hoje levamos ela pra passear 4 vezes ao dia dentro do condomínio pra ela fazer seu pipi. E é ai que começa o problema, ela não pode ver gente. Ela quer pular, brincar, correr e fica complicado, pq não conseguimos segurar a Kiara. Ela sai igual uma louca puxando a guia e temos até medo de quebrar a guia devido a força dela. Ontem ela se soltou da guia, não sei como, mas os dois pinos de segurança se abriu e ela se soltou, meu marido saiu correndo atrás dela, e quanto mais ele corria e chamava ai que ela corria tb. Por sorte apareceu outro cachorro e ela parou para pular no cachorro. Enfim, o grande problema nosso é esse, a agitação, a falta de controle e isso tá nos deixando com medo de sair com ela. Hoje moramos em Brasilia/DF e ontem sentir um medo enorme de perder minha cachorra pq ela se soltou da guia pq puxa demais e pensei que ela ia sair pra fora do condomínio e poderia até ser atropelada. Meu sonho é poder passear com ela calmamente, sem ela ficar tão agitada, dela poder ver um outro cachorro e agir normal, dela não puxar tanto a guia. Me ajude por favor!
    Atenciosamente Jussara.

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Olá!
      Puxar a guia é um dos problemas mais comuns enfrentado pelos tutores durante os passeios com o cão. E a situação fica ainda mais complicada quando se trata de um cachorro de médio a grande porte, que possui mais força, dificultando o controle.

      É importante escolher uma guia que seja leve e resistente, mas nunca opte por enforcadores, pois podem machucar o animal.

      Quando ela puxar a guia, pare o passeio. Não se mexa até ela perceber que este comportamento não leva a nada. Volte a caminhar assim que sua companheira se acalmar e a guia afrouxar. Este método exige paciência e persistência, pois pode levar alguns passeios até que aprenda que é você quem controla a velocidade do passeio.

      Nesses casos, é sempre bem-vinda a ajuda de um especialista em comportamento canino.

      Aos poucos, com paciência e disciplina, a Kiara ficará mais calma na hora dos passeios.

  • Thuane disse:

    Bom dia! Estou com problemas de comportamento com o meu Border Collie, o nome dele é Bruce. Ele está com 6 meses e tem o mesmo problema da Kiara que foi citada acima. Eu não saio muito com ele, e ele fica sozinho o dia todo. Ele é bem dócil dentro de casa, mas quando eu saio pra fora do portão ele se transforma. Late para as pessoas que passam na rua, late para os outros cachorros e no domingo ele acabou mordendo uma pessoa que passava correndo. Tentei segurar, mas ele é muito forte. Não quero que ele machuque as pessoas. Tenho uma coleira peitoral, mas ela é muito ruim pra segurar ele, comprei também aquela cabresto mas ainda não usei nele. E sempre um stress, sei que tenho que insistir nos passeios, mas sinto que não tenho controle sobre a situação e fico insegura…

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      olá! é comum que os cães se agitem ao presenciar outro pet na rua. Em alguns casos, é preciso disciplinar o cão antes, ou determinar um local onde esse estresse não aconteça.
      Para acalmar a sua pet, você pode fazer uso de snacks como recompensa por bom comportamento, lembrando que é essencial dosar a quantidade certa e oferecer somente nas hora em que ele estiver calma, justamente para que ele reconheça o snack como recompensa por bom comportamento.
      Caso a situação persistir, sugerimos que você busque pela ajuda de um adestrador ou de um especialista em comportamento canino.
      Desejamos sorte!

    • Ritiele disse:

      Olá!
      Você precisa começar trocando o tipo de guia. A coleira peitoral só estimula o cão a puxar mais. Use uma coleira simples e resistente. Nem pense em usar enforcador. Só que é experiente pode usa-lo.
      O outro ponto é que quando ele começar a dar o primeiro latido pra alguém da rua ou pra algum cachorro, é preciso desviar seu foco. Dar um leve puxão na guia, ou jogar um “estalinho” no chão qd ele latir vai assustar e fazê-lo parar.
      No geral é preciso persistir.
      São dicas amadoras, mas bem eficientes. Boa sorte!

  • Tenho uma mini Pinsher que qd sai de casa late tanto que ja estou para desistir de sair com ela..fica muito valente.
    Ja fiz de tudo..colo, carinho, bronca..mas sem sucesso.
    Será que se eu usar uma focinheira de tecido bem macio pode amenizar essa valentia? Moro em condomínio e isso incomoda muito.

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Raquel, não recomendamos a focinheira, pois só irá piorar o caso, ela ficará incomodada e inquieta. Portanto, recomendamos que tenha mais paciência e persistência com sua companheira. Crie uma rotina para que ela acostume-se com os passeios, de preferência em lugares calmos. Recompense com carinho os comportamentos positivos. Caso o comportamento dela persistir e te frustar, procure a ajuda de um especialista em comportamento canino. Desejamos sorte!

  • Roger disse:

    Tenho um pitbull de 9 meses e todas vez que o passeio acaba ele nunca gosta de voltar pra dentro de casa, tenho que carregar ele sempre.
    O que devo fazer ?

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Certamente o seu companheiro adora um passeio e deseja que nunca acabe. Mas você precisa mostrar pra ele, com paciência e disciplina, que o passeio diário não dura pra sempre e que vão ter mais oportunidades de passear. Ofereça água dentro de casa após o passeio, para que ele descanse e se hidrate. Se o comportamento do seu companheiro ficar complicado, a ajuda de um especialista em comportamento canino será bem-vinda. Desejamos sorte!

  • Daniel disse:

    Pratico essas dicas há muitos meses e não vejo nenhuma melhora. Estou profundamente triste e desapontado comigo e com meus 2 cachorros salsichas. Sinto que foi um grande erro ter adotado eles, pois destruíram minha qualidade de vida. Eu não consigo sair para passear com eles sem que todos os vizinhos saiam assustados com os latidos. Eu não consigo levá-los para lugar nenhum, porque destroem o carro. Já contratei adestrador e só joguei dinheiro fora. Não sei mais o que fazer. :(

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Poxa, Daniel. Que pena! Realmente sentimentos muito que as coisas não tenham terminado bem. Recomendamos que procure um especialista em comportamento canino o quanto antes, pois pelo seu relato, a situação já está num nível avançado de frustração. Essa raça realmente tem um temperamento forte e podem latir bem alto, mas não é impossível com foco, paciência e dedicação. Desejamos sorte!

  • José Marcos disse:

    Olá. Tenho um filhote peludo que nas saídas diárias ele late muito para outros cachorros e puxa demais a coleira. Sempre dou comando para ele parar de latir, mas de nada adianta. Ele é Poodle com RND e tem 03 anos. Em algumas pesquisas, vi que o certo é puxar a coleira e dar o comando, mas o problema é que quando tentamos fazer isso, pessoas que não tem o conhecimento podem caracterizar como maus tratos. Vi um outro vídeo onde o instrutor orienta que devemos soltar a guia devagar e aproximar do outro cachorro. Não tenho coragem, pois ele fica muito agressivo e fico com receios dele atacar o cachorro. O que devo fazer nesse caso?

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Fique tranquilo, José. Com nossas dicas os seus passeios ficarão mais divertidos tanto pra você quando para o seu peludo.

      O primeiro passo para treinar cachorro é escolher uma guia que seja leve e resistente, mas nunca opte por enforcadores, pois podem machucar o animal. Não coloque a coleira no cão enquanto ele estiver agitado, só faça isso ao perceber que ele está calmo.

      Quando ele puxar a guia, pare o passeio. Não se mexa até ele perceber que este comportamento não leva a nada. Volte a caminhar assim que seu amigo se acalmar e a guia afrouxar. Este método exige paciência e persistência, pois pode levar alguns passeios até que aprenda que é você quem controla a velocidade do passeio.

      Com o tempo, o seu companheiro ficará menos agitado e mais calmo nos passeios. Desejamos sorte!

  • Ariana disse:

    Olá, adotei uma poodle e ela tem seis meses, mas não consigo passear com ela pois ela late Muito ao sair de casa e é muito agitada quer Sair correndo da guia, além de roer tudo que vê pela frente, já encontrei sapatos e móveis roídos..oq eu faço?

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Olá! O adestramento pode ser uma boa opção para o seu companheiro, Ariana. Indicamos que procure um profissional qualificado, com boas referências e indicações.

  • Diana disse:

    Olá, tenho um filhote de Labrador, ele tem 5 meses.
    Já tomou todas as vacinas e sempre que posso, levo ele para passear, porém, ele não fica quieto, quer cheirar tudo, para no caminho, se tem outro cachorro late sem parar, quando vê outras pessoas, começa a pular desesperado querendo brincar.
    Em casa ele é quieto e até obedece, mas na rua, da muito trabalho
    Nao consigo ir até a esquina com ele, meu marido logo se estressa e retorna para casa com o cachorro.
    Como faço para acostuma- lo ?
    Pois eu queria tanto que ele fosse meu companheiro de caminhada.

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Olá, Diana!

      Se tratando de filhote que não está a acostumado, esse tipo de comportamento é normal. Mas aplicando as dicas, você fará com que ele se acostume aos poucos.

      Antes de sair com seu peludo de casa, procure brincar ou fazer alguma atividade para que ele gaste energia e fique mais tranquilo durante o passeio. Se ao perceber que vai sair, ele ficar muito agitado, espere que ele se acalme para colocar a guia, e assim ele não achará que o passeio é recompensa para a agitação.
      Se na rua ele puxar a guia, pare o passeio e só volte quando ele se acalmar. E lembre-se de que a guia precisa ser resistente e leve e, nunca opte por enforcadores, pois pode machucar o seu companheiro.
      É normal que seu parceiro fique latindo para outros cachorros, por isso, no início, procure passear por lugares mais calmos, com menos barulho para que ele não fique ansioso. Sempre que ele tiver um comportamento positivo, recompense-o com carinho.

      Passear é uma necessidade básica do cão e faz bem para sua saúde física e psicológica, além de ser uma oportunidade de estreitar seus laços com o animal. Por isso, não desista, para acostuma-lo vai levar um tempo, mas aos poucos ele ficará mais calmo e o passeio não será mais dificultoso.

      Abraço!

  • Mariana disse:

    Olá, tenho um vira-lata cruzado com beagle de 12 anos que faz muito escândalo na hora de passear, tanto que em alguns dias eu evito sair de casa porque tenho medo de receber reclamações dos vizinhos, multa do condomínio ou algo do tipo. Em casa ele é em tranquilo e não late, mas ele é muito chorão, está sempre ganindo baixinho sem motivo, e quando ele percebe que vai passear faz um escândalo. Na rua é pior ainda, ele late e chora o passeio inteiro. Ele faz tanto barulho que sempre me perguntam se é filhote, e tenho que explicar que ele já é um senhor. Se sairmos com ele cinco vezes no dia, nas cinco vezes ele tem esse mesmo comportamento. Tento sair com ele todos os dias mas quando chega no terceiro dia seguido, já começo a perder a paciência com esse comportamento e acabo desistindo de criar uma rotina de passeio. Você acha que se eu realmente me comprometer a sair com ele todos os dias ele pode ficar mais calmo e menos agitado na hora que vê a guia na minha mão, mesmo já sendo um cão idoso? Quero muito sair com ele sempre e não ter medo de reclamações nem passar vergonha com ele na rua. Desde já agradeço sua ajuda!

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Olá, Mariana!

      Caminhar é muito importante para a saúde de seu companheiro e, considerando a idade dele, você precisa ter mais alguns cuidados, como escolher horários mais frescos e evitar que ele se exercite além do seu limite.
      Para ele se acostumar, por mais que seja uma situação complicada, a persistência é muito importante.

      Abraço!

Deixe uma resposta para Jussara Cruz Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>