Cachorro no cio: mudanças no comportamento

Deixe um comentário

Cachorro no cio é algo natural e, a não ser ser que a cadela seja castrada, esse período vai chegar para qualquer animal. 

 

O ciclo do cio é um momento delicado, pois a cadela apresenta cansaço físico e emocional, além de sentir muito desconforto na genitália. 

 

Como você pôde ver até agora, cuidar de uma cadela no cio é um tanto quanto complexo e todo tutor precisa ter boas doses de paciência, compreensão e muita informação. E, por isso, vamos te ajudar! 

Cães machos também entram no cio?

Por incrível que pareça, não. Ao atingir a maturidade canina, os cães começam a produzir mais testosterona, o hormônio responsável pelas mudanças comportamentais do cão. O macho apenas consegue detectar as fêmeas que estão prontas para cruzar.

Mudanças no comportamento do cachorro no cio

Quando não há castração, geralmente o primeiro cio da cadela ocorre em torno dos seis meses de vida. É nesse momento que o organismo indica que o animal atingiu sua maturidade e já está pronto para procriar. 

 

No cio, ocorrem algumas mudanças no organismo da fêmea como, por exemplo, o sangramento na primeira semana. Neste período, a cadela não permite que o macho se aproxime, então procure mantê-la em um ambiente que não haja contato com os cães machos. 

 

Ao final dessa primeira semana, o sangramento deve terminar e, com isso, a cadela permite a aproximação dos cães. Entre o 10° e o 15° dia após o início do cio, a cadela estará mais fértil e apresentará um comportamento carinhoso. Dê muito carinho e procure ficar sempre por perto dela. 

 

Acompanhar de perto o cachorro no cio é importante para garantir que tudo ocorra da melhor maneira possível.

 

Quando não há cruzamento, uma outra condição pode surgir: cadela com gravidez psicológica. Nesses casos, todo cuidado é pouco! Pois a gravidez psicológica pode causar alguns problemas sérios, como inflamações e infecções no útero, tumor no sistema reprodutor, dores e inchaço nas mamas. 

 

Caso note que há sinais de gravidez sem que tenha ocorrido ato sexual entre os cães, procure um médico veterinário. 

Sintomas de cachorro no cio 

Além das mudanças citadas logo acima, existem alguns sintomas de cachorro no cio que você pode identificar em casa: 

 

  • Aumento da vulva.
  • Cadela agressiva, agitada, sonolenta e cansada.
  • Surgimento de sangramento na genitália.
  • Perda de apetite.

Como saber se o cio da cadela acabou?

A primeira vez em que a cadela entra no cio é o período conhecido como ciclo estral. Ele acontece cerca de 6 a 8 meses após o nascimento do animal.

 

A cadela pode entrar no cio 2 vezes ao ano e, para descobrir quando esse período fértil irá acabar, é necessário conhecer as suas fases. 

 

Proestro - Dura em média 9 dias. Nessa fase, os ovários se preparam para a ovulação. 

Estro - Dura em média 10 dias. Momento em que a fêmea aceita se acasalar, a ovulação se inicia e a fêmea tem maiores chances de ficar prenhe. 

Diestro - Dura em média 2 meses. Começa em torno de 6 dias após a ovulação e termina logo após o parto, ou 2 meses após a ovulação, caso a cadela não fique prenhe. 

Anestro - Duração que pode ir de 4 a quase 5 meses. Nessa fase, a progesterona chega a quase zero. 

 

Quando o corpo atinge a maturidade, entre 6 e 8 meses após o nascimento, a cadela pode ter até 2 momentos de cio por ano. Ou seja, o ciclo estral acontece em média a cada 6 meses. Mas não se preocupe: os sintomas do cachorro no cio não duram todo esse tempo. O período de cio leva cerca de 2 a 4 semanas, em alguns casos quase 1 mês. Fique atento e, se o cio persistir, será necessário levá-la ao veterinário.

 

A cadela entra no cio, pois como foi explicado acima, esse é o período em que ela começa o seu ciclo reprodutivo para que possa procriar.

 

Nessa fase, podemos perceber algumas mudanças no comportamento da fêmea, além de mudanças fisiológicas, por exemplo: na época de ovulação, a cadela procura o macho e fica receptiva à cópula (cruza), a cadela ergue a cauda e fica em posição para receber o macho. Se você reparar mudanças comportamentais desse tipo, fique tranquila(o). Não há motivos para se preocupar.

 

A importância de estar atento ao período do cio também se deve aos efeitos colaterais que podem afetar a cachorra. Quando não há cruzamento, ela pode desenvolver uma gravidez psicológica, o que causa dor e sofrimento. Se suspeitar de algo do tipo, procure um veterinário.

 

Todo tutor deve estar ciente de sua responsabilidade no momento da procriação. Apenas permita que a cruza aconteça se houver condições de cuidar corretamente da mamãe e seus filhotes. Você é o responsável pelos filhotes que virão. 

 

Uma boa nutrição é indispensável em qualquer fase da vida do cão, por isso, recomendamos que o alimente com Naturalis, uma linha de rações completa, que atende a todas as fases dos peludos, desde filhotes até a vida adulta. Além disso, a ração Naturalis possui uma formulação 100% natural, que auxilia na vida saudável do seu companheiro de quatro patas. 

 

;

Conheça nossos produtos

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*