Castração e obesidade

Deixe um comentário

Castração e Obesidade

A obesidade é a doença nutricional mais frequente em pets, levando a alterações nas funções corporais e limitando a longevidade dos animais. Em algumas pesquisas é levantado que a castração pode aumentar a chance do animal desenvolver obesidade. Isso é verdade? Saiba, lendo esse breve texto.

De acordo com uma pesquisa realizada na UFES (Universidade Federal do Espirito Santo) que buscava investigar a obesidade canina com um grupo amostral de 254 cães obesos ou com sobrepeso, 33% deles eram fêmeas castradas. Este estudo concorda com outros no que diz respeito a tendência de obesidade ser maior em fêmeas, devido a sua menor taxa metabólica basal; e também, que a castração em fêmeas gera ainda uma diminuição da sua taxa metabólica.

Com o objetivo de analisar os aspectos nutricionais e ambientais da obesidade canina, o estudo corrobora com pesquisas anteriores de que deixar o alimento a vontade para o animal e oferecer petiscos são os fatores de risco para a obesidade nos cães.

Outro estudo francês citado pelo da UFES coloca a idade, a raça, o sexo do pet e também a castração como fatores de risco para o excesso de peso, e recomenda “Os veterinários devem dar atenção especial a esta população de alto risco e fornecer conselhos sobre dieta e exercícios adequados”.

A castração tem uma importância grande no controle populacional dos cachorros, principalmente em situação de rua e também é uma relevante forma de prevenção de doenças, como o câncer. Portanto, não devemos olhar para castração como algo negativo, e sim, levar nutrição e hábitos saudáveis aos pets de forma a controlar os riscos dela para a obesidade.

 

Fonte: https://www.scielo.br/pdf/cr/v44n11/0103-8478-cr-44-11-02039.pdf

Conheça nossos produtos

,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*