O papel do cão-guia – Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Deixe um comentário

 O papel do cão-guia – Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Todo mundo sabe que o cão é o melhor amigo do homem, e tem lealdade e parceria com seu tutor. Mas além de ser uma companhia de muitos momentos, os cães também podem dar sua importante contribuição para a autonomia e a liberdade de pessoas com deficiência. Neste Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, vamos contar mais sobre o papel do cão-guia e o quanto essa profissão pode auxiliar muitas pessoas a terem uma nova vida.

O cão-guia é um cachorro que recebe treinamento especial para conseguir conduzir a pessoa portadora de deficiência no seu dia a dia, muitas vezes reinserindo-a em sociedade. Isso é muito importante, uma vez que coisas ditas simples, como caminhar na calçada e ir ao mercado, podem ser muito desafiadoras, cansativas e difíceis para essas pessoas fazerem sozinhas.

Para conseguirem essa profissão, esses animaizinhos cheios de luz precisam ter algumas características básicas: inteligência, força, foco, boa memória e saber conviver. A seleção começa antes mesmo de o cão nascer, na escolha da raça. Ainda filhote, ele tem que ser um cão saudável e com facilidade de aprender. Só assim é aprovado, e ainda filhote começa então sua jornada de aprendizados.

A pessoa com deficiência que precisa de um cão-guia deve solicitá-lo a uma instituição especializada. Será escolhido o cão que mais se adapta à sua personalidade e suas necessidades. Para começar a interagir com seu amigo, o tutor receberá a ajuda de um treinador, que o ensinará a entender os sinais do animal e os comandos. Após essa fase de adaptação, que dura aproximadamente um mês, os dois podem, então, começar uma nova etapa de suas vidas.

É muito importante que os estabelecimentos, transportes e a sociedade como um todo sejam receptivos ao cão-guia, entendendo que ele é necessário para a vida da pessoa com deficiência, não podendo, por lei, ser restringido em estabelecimentos, transportes etc. No entanto, as pessoas ao redor devem ficar atentas e ter a consciência da regra de não tirar a atenção do animal, pois o foco é muito importante para garantir a eficiência do seu trabalho. Brincar ou interagir com o cão-guia durante seu serviço pode ser perigoso para seu tutor.

Conheça nossos produtos

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*