O valor da amizade com um pet

Deixe um comentário

O valor da amizade com um pet

Que hoje somos melhores amigos deles e vice-versa, já sabemos, mas porque existe esta afinidade e amizade entre o cão e o homem? Como esses descendentes de perigosos lobos, se tornaram tão dóceis parceiros? Fizemos um breve panorama histórico dessa relação pra vocês, continue lendo!

A teoria mais aceita até hoje dentre os cientistas, acerca da relação entre os Homo Sapiens e os ancestrais dos cachorros tem relação com a domesticação. De acordo com essa hipótese, os primeiros domesticados, foram lobos que se aventuraram por assentamentos humanos e por lá ficavam. Estabeleciam uma relação mutualística em que recebiam os restos de alimentos dos homens pré-históricos, e em troca, ajudavam na proteção e companhia na caça.

Assim, teria ocorrido uma seleção desse comportamento e também de uma aparência mais dócil, que se divergiu da linhagem dos lobos que eram mais selvagens e não foram domesticados. Essas linhagens teriam dado origem, respetivamente, às espécies de cão e lobo que temos hoje.

No entanto, em 2017, na Universidade de Princeton, duas cientistas descobriram que a base dessa “amizade” está escrita no DNA desses animais! Elas acharam evidências que mostram que o caminho pode ter sido o inverso: essa motivação para o contato social já estava na base genética dos ancestrais dos cães, sendo o nível molecular, que mais influenciou na diferença de cognição social dos cães em relação aos lobos.

Foi analisado nesse estudo uma região do DNA que tem se mantido nas raças de cães domesticados. A deleção dessa região nos humanos está ligada a Sindrome de Willians Beurren (WBS) caracterizada pelo comportamento hipersociável. Elas compararam então os bancos de dados sobre essa síndrome ao mesmo locus gênico nos cães. Com isso viram que a hipersociabilidade, central na WBS, é também o elemento central que distingue cães de lobos . Foi encontrada uma evidencia genética que corroborou com essa hipótese, indicando que os genes que implicam na alteração comportamental da WBS contribuem nos cães para a sua extrema sociabilidade.

Portanto, esse comportamento sociável e dócil dos cães, buscando sempre a companhia, tem uma base genética que permitiu sua rápida divergência dos lobos e aproximação dos humanos. Uma história de amizade de séculos!

 

•          Fonte: https://advances.sciencemag.org/content/3/7/e1700398 (Structural variants in genes associated with human Williams-Beuren syndrome underlie stereotypical hypersociability in domestic dogs, Bridgett M. vonHoldt  Et al. )

Conheça nossos produtos

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*