Vacinas para gatos: seu felino tomou todas?

2 Comentários

Naturalis Total Alimentos | Blog

Um cuidado indispensável para a qualidade de vida felina é a vacina para gatos. Vírus, fungos e bactérias podem comprometer a saúde dos pets, por isso os animais devem ser imunizados desde a fase filhote e antes mesmo de terem contato com outros felinos. Você tem dúvidas sobre a vacinação? Continue acompanhando este artigo. Vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto.

Vacinação felina: como funciona?

As vacinas para gatos foram criadas para combater doenças. Algumas vacinas contêm frações do próprio vírus para ativar o sistema imunológico do gato e criar as defesas para lutar contra a doença.

Existem alguns tipos de vacinas e elas podem variar conforme a região, de acordo com as doenças e vírus ali presentes. Como tutores de pets e moradores da área, é obrigatório manter a carteira de vacinação do gato em ordem, para o bem do felino e da população também.

Vacina para gatos filhotes

É extremamente importante que você se preocupe com a vacinação desde o início — mas lembre-se que não é indicado vaciná-los antes dos 60 dias de vida. Outro cuidado necessário antes da imunização é verificar se a saúde do seu gato está boa. Gatos filhotes têm a saúde frágil, pois ainda estão desenvolvendo suas defesas naturais. Somente a vacina para gatos filhotes pode evitar que eles sofram com doenças causadas por vírus e bactérias.

Quais doenças a vacina pode evitar?

Sabemos que a finalidade da vacina é a prevenção. Mas quais são as doenças que as vacinas para gatos podem imunizar? Listamos as doenças mais recorrentes nos felinos:

  • Raiva: qualquer mamífero pode sofrer com essa doença — é uma zoonose que pode ser transmitida pela mordida de morcegos que se alimentam de sangue e também pela saliva de animais infectados. É importante saber que a raiva não tem cura, somente a vacinação pode evitá-la.
  • Rinotraqueíte: essa doença costuma ser fatal para gatos filhotes e é responsável pela maioria das doenças respiratórias em felinos. Causada pelo herpesvírus, é altamente contagiosa. Entre os sintomas estão a febre, rinite, conjuntivite e falta de apetite.
  • Clamidiose: imagine o combo rinite + conjuntivite aguda? O resultado é a Clamidiose. Os agentes causadores são os microorganismos intracelulares e tem como sintomas febres, secreções oculares e espirros.
  • Panleucopenia: uma doença extremamente contagiosa, é transmitida pelo contato com animais doentes ou objetos contaminados pelo vírus. Provoca alterações nas defesas do organismo dos felinos, dessa forma eles ficam mais vulneráveis a contrair outras doenças e isso pode levá-los a óbito. Os sintomas incluem febre, falta de apetite, vômitos e até depressão.
  • Calicivirose: uma doença que afeta as mucosas oral e respiratória, tem sintomas parecidos com o da gripe. O sinal mais comum é a presença de úlceras na cavidade oral do felino. A doença pode facilitar outras infecções e levar o gato a óbito.

Calendário de vacinas para gatos

Para manter a carteira de vacinação do seu gato em dia há dois tipos de vacinas importantes: a vacina polivalente — tem a versão tríplice e quádrupla (V3 e V4) — e a vacina antirrábica. A diferença entre elas é a quantidade de antígenos, substância que faz o sistema imune produzir anticorpos contra ele.

A vacina tríplice V3 atua na prevenção da Rinotraqueíte, Panleucopenia e Calicivirose. Já a vacina quádrupla felina (V4) contém todos os antígenos da V3, com o bônus de proteção contra a Clamidiose. As vacinas devem ser aplicadas no período correto:

  • A partir dos 60 dias de vida: aplicação da 1.ª dose polivalente V3 ou V4.
  • A partir dos 90 dias de vida: aplicação da 2.ª dose polivalente V3 ou V4.
  • A partir dos 120 dias de vida: aplicação da 3.ª dose polivalente V3 ou V4 e da vacina antirrábica.

As primeiras vacinas são fundamentais para que o gato tenha um desenvolvimento saudável, sem contrair nenhuma doença. Mas é imprescindível que, ao longo de toda a sua vida, continue recebendo as vacinas necessárias no tempo indicado pelo veterinário. Pratique a guarda responsável e evite que seu gato sofra com doenças e zoonoses!

O que é preciso para gatos doarem sangue?

Por falar em vacina, você sabia que gatos podem doar sangue? Para que isso aconteça,  o primeiro passo é fazer uma série de exames que são pedidos pelo próprio Centro de Saúde. Esses exames incluem: Hemograma completo, Função renal, Sorologia para Imunodeficiência Viral Felina, Sorologia para Leucemia Viral Felina, PCR Micoplasmose e Tipagem sanguínea. Paralelamente a isso, os gatos doadores precisam cumprir algumas exigências como idade entre 1 e 7 anos, peso mínimo de 4kg, temperamento dócil, vacinação e vermifugação em dia, controle de pulgas e carrapatos em dia e nunca ter recebido transfusão.

Conheça nossos produtos

,

2 Comentários - Vacinas para gatos: seu felino tomou todas?

  • Meus gatos só tomarão a vacina antirrábica tem algum problema ?

    • Naturalis - Total Alimentos disse:

      Olá, Marineiva!

      É de extrema importância que os felinos tomem as vacinas indicadas e no tempo correto.
      A não vacinação, pode acarretar em baixa imunidade, fazendo com que o peludo fique sem defesas e contraia doenças mais fácil. Se tratando de filhotes, o caso pode ser ainda pior, pois têm a saúde mais frágil e ainda estão desenvolvendo as defesas naturais.
      Ao vacinar, o organismo produz esses anticorpos necessários para combater os vírus e bactérias, evitando que ele adoeça.

      Abraço.

Deixe uma resposta para Naturalis - Total Alimentos Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*